Clique para ligar

(16) 3711-6666

INFORMATIVO SOBRE A FEBRE AMARELA


INFORMATIVO SOBRE A FEBRE AMARELA

Nos últimos dias, houve uma grande procura pela imunização da Febre Amarela, porém a prioridade neste momento é vacinar as pessoas que não possuem as duas doses recomendadas e que vão se deslocar para áreas de risco de contágio ou para a zona rural.

Gostaríamos de ressaltar ainda que não estamos em campanha, e, sim, em estado de alerta, visto que em Franca não temos nenhum caso confirmado de Febre Amarela.

Vale destacar que muitas pessoas que já possuem as duas doses recomendadas pelo Ministério da Saúde estão procurando pela imunização sem ter a necessidade. Portanto, é de extrema importância ter em mãos a carteira de vacinação para avaliação da situação vacinal.

Seguem as orientações referentes à Febre Amarela:

1) Quem pode tomar a vacina de Febre Amarela?

Crianças: a partir de 9 meses (primeira dose) e um reforço (único) aos 4 anos de idade.

Adultos: depende da situação vacinal (uma dose e um único reforço após 10 anos da primeira dose).

2) Como e onde essas vacinas estão disponíveis? Quais os horários de vacinação?

Há um cronograma para aplicação da vacina da Febre Amarela e, em todas as Unidades Básicas de Saúde, é realizado de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h (apenas os PSFs tem datas específicas).

3) Como é transmitida a Febre Amarela e quais os seus sintomas?

Existem dois tipos de Febre Amarela: a silvestre, transmitida pela picada do mosquito Haemagogus e a urbana transmitida pela picada do Aedes aegypti, o mesmo que transmite a Dengue.

Os principais sintomas da Febre Amarela são: febre, calafrios, fadiga, dor de cabeça, dor nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos por cerca de três dias. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

4) Qual a orientação para evitar a Febre Amarela?

Como a transmissão urbana da Febre Amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação.

Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d'água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito coloque seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos.

Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença.

Outra medida preventiva é o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

5) Quais documentos a pessoa precisa levar para vacinação?

Ressaltamos a importância de apresentar a carteira de vacinação para avaliação da situação vacinal. Muitos alegam que perderam, mas orientamos a procurar pelo documento.

Fonte: Vigilância Epidemiológica de Franca




Voltar

Planeta Unimed