Clique para ligar

(16) 3711-6666

Dezembro Vermelho: Mês Mundial da Luta Contra à Aids


Dezembro Vermelho: Mês Mundial da Luta Contra à Aids

A prevenção e o combate ao preconceito são os principais temas da campanha

Devido a Aids não possuir cura até o momento, a campanha Dezembro Vermelho visa alertar a população sobre a prevenção, tratamento e combate ao preconceito com relação à doença.

É necessário informar à população que o contágio da Aids não ocorre por aperto de mão ou abraço. Outro aspecto que deve ser frisado é que um portador de HIV pode levar uma vida normal, com relacionamentos e exercendo sua profissão.

Quando surgiu a Aids?

Os primeiros casos foram diagnosticados em 1977 e 1978 nos Estados Unidos, Haiti e África Central. No Brasil, o primeiro caso ocorreu em São Paulo em 1980.
Em 1991, teve início a compra de medicamentos antirretrovirais com distribuição gratuita. No Brasil, a produção do coquetel que trata a Aids (AZT) teve início em 1993, porém a distribuição gratuita ocorreu apenas em 1996 com uma lei que favorecia o direito do doente receber o medicamento de forma gratuita.

Quais as formas de transmissão da Aids?

Causada pelo vírus HIV, a Aids é transmitida por:
• Relações sexuais desprotegidas, sem camisinha, com o portador do vírus
• Transfusões sanguíneas
• Compartilhamento de objetos perfurantes
• Contato com o sangue contaminado

Como ocorre a manifestação da Aids no organismo?

A Aids enfraquece o sistema imunológico favorecendo o aparecimento de doenças oportunistas como a pneumonia, por exemplo, e outra doenças. Ou seja, o paciente não morre de Aids, mais sim pelos problemas ocasionados pela doença oportunista.

Como se prevenir da Aids?

A prevenção ocorre com o uso do preservativo e com os cuidados citados acima sobre a transmissão:
• Uso de seringas descartáveis
• Esterilização de objetos perfurantes ou uso particular
• Evite o contato com sangue de outras pessoas, por exemplo em uma tentativa de socorro em um acidente. Procure usar luvas ou algum objeto de proteção.

Quais são os preconceitos cometidos com portadores do HIV?

Infelizmente, ainda existe grande preconceito com portadores da HIV tanto da parte de familiares quanto da parte de amigos. O preconceito ocorre devido à falta de informação: as pessoas têm receio de contrair a doença por meio de contato físico.
Este tipo de atitude bloqueia diversos atos de carinho com o paciente como abraços e beijos por exemplo.

É necessário combater este preconceito pois, neste momento, o carinho dos amigos e o apoio da família facilitam e encorajam o paciente a enfrentar a doença com os tratamentos corretos e favorece sua qualidade de vida.

Previna-se. Juntos, seremos vencedores na luta contra à Aids.




Voltar

Planeta Unimed