Clique para ligar

(16) 3711-6666

Outubro Rosa: o tumor de mama vira o foco das atenções


Outubro Rosa: o tumor de mama vira o foco das atenções

Com exceção dos tumores de pele, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres.

O objetivo do Outubro Rosa:
Chamar a atenção das pessoas para uma das doenças que mais mata as mulheres: o câncer de mama. O alerta é para que elas façam exames periódicos, para facilitar o diagnóstico precoce e aumentar as chances de cura.

A campanha incentiva também o autoexame nas mamas, no qual a mulher pode, por meio do toque, identificar o surgimento de um tipo de caroço na região.

Como começou:
O movimento teve início nos Estados Unidos, pois muitos Estados americanos promoviam ações de prevenção do câncer de mama ou a mamografia no mês de outubro. Mas esses Estados promoviam essas ações de forma isolada. Não coesa.

O laço rosa, símbolo da campanha, foi criado pela Fundação Susan G. Komen For The Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade.

Na mesma década, com a aprovação do Congresso Americano, o mês de outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros, etc, surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação, que logofoi ganhando o mundo, até chegar ao Brasil, no começo dos anos 2.000.

Prevenção:
Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INC), estima-se que, por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama.

Mas, o autoexame periódico continua sendo o mais importante fator de prevenção, já que permite à mulher identificar prematuramente qualquer tipo de alteração presente nas mamas, seja de tamanho ou a aparição de pequenos nódulos (caroços).

O autoexame é simples:
1 – Coloque uma das mãos atrás da cabeça.
2 – Use os dedos da outra mão para tocar as mamas.
3 – Realize movimentos circulares, iniciando no mamilo e estendendo-se até a axila.
4 – Em caso de uma mínima alteração que seja, procure um médico.

Já a partir dos 50 anos, o ideal é que a mamografia seja feita uma vez por ano. Assim como o autoexame, a mamografia é preventiva. A mama pode apresentar algumas lesões, como neoplasias, que aparecem na mamografia. Se não tratado, o problema pode se tornar um câncer.

Atenção: o autoexame é muito recomendado para a detecção precoce da doença, que aumenta consideravelmente as chances de cura, mas não substitui a visita ao médico.
Para isso, conte sempre com a Unimed!




Voltar

Planeta Unimed